Que É A Regra Dos Terços E Como Usá-la

By clopezso | Fundamentos

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (11 votes, average: 4,45 out of 5)
Loading...

A Regra Dos Terços E Como Usá-la

Sem perigo de exagero, posso dizer que a Regra Dos Terços é uma da regras básicas na composição fotográfica. Possivelmente você terá ouvido falar dela, porem não tenha o conceito muito claro do que é e como usá-la corretamente.

A seguir vamos desfazer quaisquer tipos de dúvida, e esclarecer o que é esta Regra dos Terços e como tirar proveito dela. Também adiantar que se você entender como funciona e aplicá-la na composição, suas fotografias vão melhorar muitíssimo.  

Imagem de uma mulher em pe sobre umas rochas sobre a agua do mar, que segura uma câmera fotográfica, e está emquadrando sua fotografia. Do lado esquerdo há um rochedo sobre o que batem as ondas do mar e ao fundo aparecem uns prédios sobre o rochedo.

1.- Como Usar A Regra Dos Terços Na Composição Fotográfica

A Regra Dos Terços é uma das regras mais populares e conhecidas, dentro da composição fotográfica. É um dos primeiros recursos de composição que se aprende dentro da fotografia, pela simplicidade e eficiência dos resultados.

A Regra dos Terços é uma forma simples de aplicar de forma aproximada, a Proporção Áurea. Esta proporção trata de como distribuir os elementos dentro da composição, para gerar atração sobre o objeto central de interesse.

Aplicando a Regra dos Terços em suas fotografias, você conseguirá dar um aspecto de profundidade e equilíbrio. Também conseguirá direcionar o olhar do espectador diretamente para o ponto de interesse.

2.- Aplicação Pratica Da Regra Dos Terços

Aplicar diretamente esta regra sobre o formato de uma fotografia consiste em dividir imaginariamente, tanto em sentido horizontal como no vertical, em nove partes iguais.

Para fazer isto é somente imaginar duas linhas paralelas horizontais e outras duas linhas paralelas verticais. Veja as duas imagens a seguir:

Duas imagens que mostram a tela display de uma câmera fotográfica, com as linhas marcadas que facilitam a aplicação da Regra dos Terços. As duas imagens da mesma tela uma está em posição horizontal e a outra em posição vertical

Os pontos de cruzamento das linhas horizontais e verticais são comumente chamados de Pontos Fortes ou Pontos Áureos. Muitas câmeras já mostram esta divisão simplesmente apertando um botão, para facilitar a composição ao criar a fotografia.

Quando se enquadra um cenário, sempre devemos colocar o/os elementos de interesse, centrados nestes Pontos Áureos.

Imagem mostrando o posicionamento dos elementos da composição fotográfica, uma abelha polinizando sobre uma margarida amarela, encima do ponto áureo, e na diagonal da imagem, outra margarida amarela como contraponto de equilibrio na composição

Desta forma eliminamos a tendência a colocar o objeto de interesse, centrado no formato da fotografia. Assim conseguimos direcionar a atenção do observador para o centro de interesse.

Imagem que mostra uma mulher sentada encima de uma caixa situada no medio do bosque. a mulher está segurando uma câmera e focalizando sua imagem. Ela veste calças jeans azuis, e blusa vermelha, calçando uns tenis zinça.

3.- Que Fazer Se Houver Vários Pontos De Interesse?

Quando precisarmos fotografar vários elementos de interesse, o que devemos fazer é procurar o ângulo de enquadramento para conseguir posicionar esses elementos, o mais centralizado possível nos Pontos Fortes ou Áureos.

Se por exemplo houver dois elementos de interesse, devemos procurar colocá-los em dois dos Pontos Áureos. E sempre que possível em pontos opostos, na diagonal da fotografia.

Isto se entende melhor vendo a fotografia seguinte:  

Fotografia que mostra varias flores amarelas. Duas das quais estão situadas nos pontos áureos no cruzamento das linhas vermelhas marcadas sobre a imagem, que a dividem segundo a Regra dos Terços. A flor situada à direita acima, tem uma abelha polinizando, e a outra flor está oposta diagonalmente. ambos cruzamento de linhas estão remarcados com elipses em vermelho, remarcando os pontos áureos

4.- Que Vai Conseguir Usando A Regra Dos Terços?

Como acontece com todas as regras, nem sempre é obrigatório aplicá-las à risca. Haverá fotografias nas quais não seja muito recomendável aplicar a Regra dos Terços, é claro!

Mas como pauta geral a seguir, você deve considerar que suas fotografias serão bem mais lindas e atrativas por que:

  • Cria-se uma sensação de equilíbrio.
  • A fotografia ganha mais interesse que simplesmente colocando o/os elemento/s centrado/s no enquadramento.
  • A fotografia tem sensação de profundidade deixando de parecer plaina.
  • A imagem ganha força e energia.
  • Consegue transmitir com mais intensidade sua composição.
Imagem que mostra duas fotografias da mesma capela, construida em pedra e telhado de lamas de pizarra. A capela está construida sobre um rochedo que chega ate o mar donde rompem as ondas da agua. A imagem da esqueda está marcada com duas linhas vermelhas horizontais e duas linhas vermelhas verticais segundo a Regra dos Terços. A Linha vertical da esquerda está coincidindo com a fachada e o campanario da capela coincidindo com os dois pontos áureos.

4.1.- Exemplos De Aplicação

É claro que poderia ficar escrevendo por muito tempo sobre aplicação e vantagens da Regra dos Terços, mas uma imagem vale mais que mil palavras. Portanto vamos ver uns exemplos reais e as indicações correspondentes. 

Historicamente criou-se um mau hábito de centralizar sempre os elementos ao enquadrar as fotografias. Partindo da idéia errada, de que desta forma consegue-se mais equilíbrio na imagem, coisa que nem sempre é certa.

Um exemplo típico é quando fotografamos um cenário em que há uma cordilheira de montanhas, ou um horizonte marinho.

Fotografia que mostra em primeiro termo, telhados de varias casas, e centrado com os dois pontos áureos da Regra dos Terços, a torre do campanario da igreja da vila medieval, e por tras do campanario, arranca uma muralha medieval que era e continua sendo o guarda e vigía da vila ate hoje. No fundo aparece a montanha sem árvores.

Na imagem acima, o protagonista claro é a torre do campanário da igreja, que poderíamos ter colocado no centro do retângulo da imagem.

Mas fazê-lo obrigava a desperdiçar outro grande atrativo da imagem, como é o arranque da muralha medieval fortificada, vigia e guarda ate hoje da cidade.

Desta forma a atenção do observador, se dirige ao campanário, e depois à muralha medieval, e ao resto da imagem.  

Fotografia colorida que mostra em primeiro termo uma vila na base da montanha, no centro-esquerda um vale verde todo bem trabalhado, e à direita uma serra com o ceu e nuvens de fundo. A vila está centrada e remacada com uma elipse cor vermelha, no centro de interesse, inferior esquerdo, como foco de atenção

Na composição de esta fotografia está remarcado que o vilarejo é o centro de atenção, posicionado num Ponto Áureo ou Forte. A seguir chama a atenção o verde do vale bem cultivado, e por último as montanhas e nuvens ao fundo.

4.1.1.-  Exemplo De Aplicação Regras Dos Terços E Do Horizonte

Este outro exemplo mostra como protagonista o iate catamarã, que está amarrado no cais, e capta a atenção. Depois o observador olhará este porto lindo, cheio de embarcações de recreio, e céu bonito sobre o horizonte do mar, por cima da barragem do porto.  

Fotografia colorida de um porto deportivo, cheio de embarcações de recreio. No centro de interesse inferior-direito, mostra um iate catamarã branco, amarrado no cais. A fotografia é um exmplo de uso combinado da regra dos Terços e da Regra do Horizonte, que aparece por cima da barragem do porto, o mar e o ceu azul com umas nuvens do lado direito e também uma montanha.

Nesta imagem alem de ter aplicada a Regra dos Terços aplicamos diretamente ligada, a Regra do Horizonte.

4.1.2.- Exemplo De Aplicação Regra Dos Terços Em Retratos 

A estratégia de posicionar elementos protagonistas, nos Pontos Fortes ou Pontos Áureos na composição, vai alem de fotografias de paisagens. Isto porque também se aplica aos retratos de pessoas.

Imagem colorida que mostra um exemplo de aplicaçao da Regra dos Terços ao retrato de pssoas. Na fotografia aparece uma mulher de corpo enteiro vestindo salha longa cor beije, zapato plaino cor branca, cabelo longo solto, e usando uma blusa cor rosa clarinho, e porcima um chaile branco, que pendura de forma descuidada sobre os hombros e chega por baixo dos joelhos. A mulher está centralizada sobre os dois centros de interesse do lado esquerdo segundo a Regra dos Terços.

No caso de fotografar a uma pessoa, se centrá-la no enquadramento, a essa imagem está-lhe faltando harmonia, equilíbrio. Experimente mudando o enquadramento e posicione a pessoa num Ponto Áureo ou Forte, como no exemplo acima.

Observe agora que a pessoa situada num Ponto Áureo, mostra movimento e direção, alem de proporcionar equilíbrio à composição. Será que agora a imagem não resulta bem mais atraente? Quem veja a fotografia agora, com certeza sabe donde dirigir sua mirada em primeiro lugar, acentuando que é o ponto de interesse.

4.2.- Quando Devo Aplicar A Regra Dos Terços?

Olha!  A experiência diz que o mais recomendável é aplicar a Regra dos Terços, na hora de compor e fazer a fotografia. É certo que você deve ter escutado ou ate pensado, aplicar a Regra dos Terços quando editar a fotografia.

Mas será que criar esse hábito de aplicar esta simples e eficiente Regra dos Terços, não é mais correto quando crie sua fotografia? Com absoluta certeza será sempre o mais construtivo e o mais profissional.  

Imagem que é outro exemplo de aplicação da Regra dos Terços ao retrato de pessoas. A fotografia mostra duas mulheres sentadas juntas no chão, uma vestindo roupa preta e a outra calças pretas e blusa vermelha, e segurando um celular tomando a fotografia da paisagem montanhosa de pedra arenisca de cor roxo, e no fundo por cima de tudo, o ceu envermelhado do atardecer. As mulheres estão enquadradas no centro de interesse inferior esquerdo segundo a Regra dos terços.

Também não precisa se preocupar se no começo lhe resulta dificultoso identificar estes Pontos Fortes ou Pontos Áureos.

Existem câmeras compactas e reflex, que têm uma função que mostra as linhas tanto no visor quanto na tela “display”.

Mas como tudo é questão de praticar bastante ate pegar o jeito de localizar estes pontos de forma automática.

Uma dica é colar um adesivo transparente na tela “display” da câmera, e desenhar encima as linhas horizontais e verticais. Isto caso sua câmera não tenha a função que mostra estas linhas.

4.3.-  Aplicando a Regra dos Terços na Edição 

Como indiquei anteriormente, sempre temos a possibilidade de aplicar a Regra dos Terços editando as fotografias.

Neste caso trata-se de abrir a fotografia a ser editada, com um editor de imagens (Photoshop, Lightroom, etc.), e editá-la escolhendo os pontos de interesse, e colocá-los na posição correta de acordo a Regra dos Terços.

Imagem da tela de um editor de imagem, como exemplo de aplicaçao da Regra dos Terços a uma fotografia ao editá-la.  a fotografia está marcada com as duas linhas horizontais e duas verticais que a dividem em nove parte iguais, para posicionar os elelmentos de interesse nos pontos áureos.

Desta forma sempre temos a possibilidade de nos beneficiar das vantagens que proporciona a aplicação da Regra dos terços.

5.- Outros Exemplos de Aplicação do Regra dos Terços

A seguir vamos ver mais alguns casos de aplicação da Regra dos Terços. Como indiquei quando comecei a falar sobre as regras de composição fotográfica, elas não são rígidas e nem inamovíveis.

Sempre há casos em que precisaremos colocar o elemento de interesse, centralizado no formato da fotografia. Este é o caso da esplêndida imagem do Arizona Canyon nos Estados Unidos.

Na imagem o que destaca são as formações rochosas e o rio que corre no fundo da garganta, que por sua forma de ferradura de cavalo, obriga a colocar o elemento de interesse no centro da imagem.

Imagem que mostra o Arizona Canyon dos Estado Unidos, com o rio no fundo da garganta em forma de ferradura de cavalo, ao redor da formação rochosa no centro. A fotografia é um exemplo de exçesão do enquadramento centralizado dos elementos de interesse na fotografia.

Esta paisagem linda daria uma perfeita aplicação da Regra dos Terços, se poder fazer o enquadramento aéreo desde um drone. Porque teríamos todas as possibilidades de posicionar à vontade todos os elementos de interesse, sem nenhuma limitação.

5.1.- Imagens de Flores e Regra dos Terços

No enquadramento ao fotografar flores, sempre fica perfeito posicionar o elemento de interesse nos Pontos Áureos.  Vejamos uns exemplos:

Duas fotografias exemplos da aplicação da Regra dos Terços na fotografia macro de flores, uma das fotos é uma flor completamente branca de ervilha, e a outra é uma magaridas vermelhas com uma abelha polinizando sobre uma delas.

Mas há casos em que posicionar a flor no centro do enquadre e enchendo o resto, se da força à fotografia. Veja o exemplo seguinte:

Imagem macro de margaridas amarelas com centro avermelhado, como exemplo de aplicaç4ao da Regra dos Teços à fotografia de flores. Uma das flores está centrado no ponto áureo superior direito, e a outra com uma abelha encima, está quase pposicionada no centro de interesse inferior esquerda, do enquadramento.

5.2.- Os Retratos e a Regra dos Terços

Nos retratos podemos colocar outros objetos com os que a pessoa possa interagir, e aplicar a Regra dos Terços, funciona muito bem.  Outra opção é deixar espaço vazio sem mais nada, como mostrado abaixo.

Imagem que mostra duas fotografias, como exemplo de aplicação doRegra dos Terços no retrato do lado esquerdo, que mostra um oleiro trabalhando uma peça de argila, e a do lado direto é um retrato de uma bela mulher centrada no enquadramento, em preto e branco como exmplo de exceção à Regra dos terços.

Nesta outra fotografia temos uma pessoa como protagonista, que está olhando a paisagem que se abre à sua frente. A pessoa está posicionada num ponto principal, e no caso aplicando a Regra dos Terços a imagem ganha profundidade. Também deixa mostrar um dos motivos principais desta paisagem, a rocha que sobressai no horizonte.

Exemplo de aplicação da Regra dos Terços ao retrato de pessoas. A imagem mostra um homem jovem de costas,e do seu lado sua mochila, uma garrafa de agua e um pequeno tripé com a câmera montada encima. O homem está sentado no chão em primeiro termo, e está contemplando a paisagem. Ele está posicionado centralizado com a linha da direita direita, da divisão do enquadramento segundo a regra dos Terços, é no centro está posicionado um maciço rochoso que sobresai na planicie da selva, com o fundo de serra e o ceu com nuvens.

No exemplo seguinte da para perceber que a pessoa se encontra diante de uma paisagem de pouca relevância. Neste caso podemos pular a Regra dos terços, e colocar à pessoa no centro do enquadre.

Exemplo de exceção à Regra dos Teços. Nesta fotografia aparece um homem jovem de lado, em pé sobre uma rocha, que veste calças e tenis pretos, e um casaco vermelho, carregando uma mochila cor marrom. Ele está contemplando o horizonte que está por baixo da rocha. O fundo é basicamente o ceu com umas nuvens. Ele está perfeitamente centralizado no enquadramento do fotografia.

Neste artigo falava sobre a perspectiva, e isso leva direto aos pontos de fuga. Aqui há alguns exemplos em que não é aplicada a Regra dos terços. Isso porque dependendo dos elementos do cenário, pode ate ser mais conveniente usá-la ou não.

Exemplo de imagens com perspectiva e pontos de fuga. A da direita é uma estrada no medio no nada que se perde no horizontede montanhas e ceu azul com nuvens, e a da direita é uma estação de metro com o centro da perspectiva do lado esquerdo e o trem em movimento à direita.

Nos casos em que tenhamos elementos simétricos, é recomendável colocar o ponto de interesse no centro da imagem. Isto é de aplicação sempre que tenhamos linhas paralelas, reflexos, perspectivas com simetria, etc.

Seguem uns exemplos para você apreciar os efeitos que se podem conseguir aplicando este critério, que é uma exceção à Regra dos Terços.

exemplos de exceçoes à Regra dos Terços. A fotografia da direita mostra o entramado de uma torre de condução de energía elétrica, com o enquadramento desde o centro da base olhando para cima oferecendo uma perspectiva perfeitamente centralizada na imagem, e a foto da esquerda mostra uma ponte antiga construida em pedra, sonre um rio de aguas mansas, que reflitem perfeitamente a ponte e a paisagem, e que está perfeitamente centralizada no enquadramento da fotografia.

Também haverá casos em que, o centro de interesse seja exatamente o elemento posicionado no centro de imagem. Isso porque não desejamos transmitir nenhuma outra sensação que esse detalhe com precisão.

Exemplo de exceção à Regra dos Terços, nesta imagem aparece uma esfera de vidro sobre a areia da paia no atardecer com o Sol baixo por tras das nuvens, dando ao ceu um vermelhao bonito, que se reflite na esféra de vidroque produz a imagem distorcida e invertida. A esferá está perfeitamente centrada no enquadramento.

6.- As Regras Existem Para Quebrá-las!

Depois de tudo o que foi explicado anteriormente, a respeito do que é a Regra dos Terços, e as vantagens que pode obter sempre que a aplique em suas composições fotográficas, é hora de te dizer que, as regras existem para quebrá-las.

Mas isto não tem que virar um hábito, e sim aproveitar a flexibilidade das Regras, para experimentar com nossa criatividade.

É claro que as Regras em fotografia são uma boa ajuda, as pautas básicas para cria boas fotografias.

Porem na hora que você conhece as Regras, sabe aplicá-las corretamente e tirar máximo proveito delas. Você decide se continua ou não, as aplicando em próximas composições, para transmitir sua nova visão e criatividade.  

Exemplo de fotografia sem aplicar em absoluto a Regra dos Terços. A fotografia está quase quarenta e cinco graus inclinada à direita, e mostra em primeiro termo umas ruinas e um anfiteatro antigos, no centro há uma área cheia de árvores e ao fundo aparece a cidade de Atenas na Grecia. A fotografia está enquadrada desde uma colina próxima às ruinas e o anfiteatro.

Certamente as Regras existem para serem quebradas, mas também para conhecê-las, saber aplicá-las, e aprender com elas. A partir de aí você é livre de escolher quando as utilizar para conseguir a finalidade que você deseja transmitir.

Neste artigo Principais regras de composição fotográfica, você encontra mais informação e dicas para melhorar suas fotografias.

7.- Conclusão

Toda a informação exposta neste artigo a respeito da Regra dos Terços é fundamental para criar fotografias equilibradas e perfeitas. Portanto, sem nenhum exagero, é totalmente recomendável que você aprenda e utilize todos seus recursos em suas composições fotográficas.

A Regra dos Terços, como indicado, é uma das mais úteis e simples de aprender e de utilizar, e também vai proporcionar harmonia, beleza, e proporção correta no enquadre, entre outros detalhes.

A Regra dos Terços combinada com outras Regras como. a do Horizonte, Perspectiva, Olhar, Pontos de Fuga, etc.  Sempre é a melhor guia para posicionar os motivos  e elementos de interesse, nos pontos fortes da imagem a ajudá-lo a transmitir o que deseja, quando cria sua composição.

Também encontrará muita mais informação e dicas, nestes artigos Começar Aqui, e Três Hábitos Indispensáveis do Bom Fotografo.

Espero que tenha gostado deste artigo, e que seja da maior utilidade e ajuda para que possa melhorar suas fotografias. Se gostou do artigo deixe seu comentário que terei prazer em responder.    

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (11 votes, average: 4,45 out of 5)

Loading...

Este site usa cookies próprios e de terceiros para recopilar informação estatistíca, e mostrá-lhe publicidade relacionada com sua preferência, gerada a partir das suas pautas de navegação. Caso de continuar navegando, consideramos que aceita esta utilização. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close