Como Conseguir Sempre Fotografias Nítidas

By clopezso | Fundamentos

Como Conseguir Sempre Fotografias Nítidas

Desejo que este artigo seja o mais didático possível para que aprenda  como conseguir sempre fotografias nítidas.

A coisa mais comum que acontece nos começos de todo fotógrafo, é que as fotografias estejam tremidas, com falta de nitidez. 

Isso produzido pelo erro mais freqüente que é não segurar a câmera corretamente e, evitar que se mexa no momento de disparar a fotografia. 

Muitos fotógrafos ficam se perguntando, por que suas fotografías ficam desfocadas? Sem perceberem que o problema é que eles não seguram corretamente a câmera. 

Este defeito é originado porque a câmera não está imobilizada, quando se aperta o disparador para fotografar.

O problema se resolve segurando a câmera o mais fixa possível, entanto se aperta o botão do disparo. Isso é o que vou mostrar para você aprender como fazer.

1.- Quê Pode Gerar Fotografias Desfocadas?

Há muitas causas que podem gerar fotografias desfocadas, más vou indicar as falhas mais comuns cometidas por fotógrafos principiantes: 

  • Não segurar a câmera corretamente
  • Usar o display de cristal líquido LCD
  • A respiração
  • Fazer fotografias em cenários com pouca luz
  • Usar baixa velocidade de obturador, e no usar um tripé
  • Não ajustar ISO, abertura de diafragma, e velocidade corretamente
  • Esqueceu bloquear o espelho interno
  • Câmera sem sistema antivibração

Agora vamos a ver cada um destes items detalhadamente, que vão ajudar para que aprenda como conseguir sempre fotografias nítidas.

2.- Não Segurar a Câmera Corretamente

Esta é a causa mais comum que produz fotografias desfocadas. Quando estejamos fazendo uma fotografia, devemos segurar a câmera o mais fixa possível, quando disparamos a fotografia.

Isto é fácil de fazer, mas precisa entender algumas dicas. Assim vamos ver em detalhe como segurar corretamente a câmera.

O corpo de todas as câmeras tem uma forma ergonômica que facilita muito sua manipulação.

Assim é fácil pegar a câmera com a mão direita pela parte onde está o botão disparador, e com a mão esquerda segurar ao redor da lente com os dedos e, colar os braços ao nosso peito formando um bloco.

Fotografias que mostram as formas correta e errada de segurar uma câmera para ter estabilidade e evitar vibrações.

Formas de segurar uma câmera corretamente à esquerda e errado centro e direita.

Os dedos da mão direita devem ficar segurando a câmera pela parte que têm os relevos onde encaixam os dedos. De maneira que nosso dedo índice fique sobre o botão disparador, porém sem fazer pressão sobre ele.

Observe as fotografias acima, para entender o que é correto e o que está errado, quando segure a câmera.

À esquerda uma das formas mais corretas de segurar uma câmera, e no centro e direita, as formas erradas.

Caso se pergunte, por quê? As imagens do centro e da direita tiram muita estabilidade ao seu corpo, portanto, garantem fotografias desfocadas.

fotografia que m ostra três formas corretas de segurar uma câmera para ganhar estabilidade e fazer fotografias nítidas.

À esquerda sem se apoiar, centro e direita, se apoiando na parede para ganhar estabilidade.

Segure sempre a câmera de forma que esteja o mais estável possível, pois é a forma de que aprenda como conseguir sempre fotografias nítidas, perfeitamente focalizadas. 

Não há uma única forma de segurar corretamente a câmera, se não varias como vamos ver.

Câmeras (mirrorless) são difíceis de manipular porque “se perdem entre as nossas mãos”. Deve segurá-las como as DSLR.

2.1.- Como Ganhar Estabilidade

As posturas corporais das fotografias anteriores são corpo erguido em pé. Adequadas ate certo ponto, porque se faltar luz, reduzimos a velocidade do obturador, e necessitamos maior estabilidade.

Portanto, precisamos nos apoiar na parede, num poste, um mono pé, etc., para ganhar estabilidade.

Fotografia que mostra a forma adequada de ganhar estabilidade com a câmera usando um mono pé como apio.

Usando um mono pé para ganhar estabilidade adicional.

Neste sentido, também podemos acocorar-nos de forma apropriada, para ganhar estabilidade, como se aprecia nas seguintes fotografias.  

A solução perfeita é usar um tripé, mas nem sempre o temos à nossa disposição, portanto temos que nos virar.

Estas quatro fotografias mostram varias posições corporais, para segurar uma câmera e ganhar estabilidade para fazer fotografias nítidas.

Diversas posturas corporais corretas para ganhar estabilidade segurando a câmera.

Estas posturas são as mais costumeiras dos fotógrafos desportivos, porque estão sentados no chão, para pegar as melhores fotografias, de futebol, basquete, tênis, etc.

Estes profissionais da fotografia além de não usar tripé, nem flash, eles usam teleobjetivas, que acentuam muito qualquer pequeno movimento do corpo.

Assim estão abrigados a conseguir toda a estabilidade que for possível, para garantir nitidez em suas fotografias.

Esta duas fotografias mostram duas formas de segurar a câmera, mas somente a primeira é correta, e a segunda errada porque não oferece bom apoio do corpo.

Eis aqui duas posturas corporais parecidas, mas de efeitos muito diferentes.

Na fotografia anterior vemos duas posturas que aparentemente teriam que dar mais estabilidade segurando a câmera.

É importante apreciar que a postura da esquerda sim da boa estabilidade, porque forma praticamente um tripé. O assento é um ponto de apoio, e os dois pés são dois pontos de apoio juntamente com os cotovelos sobre os joelhos. 

Mas a postura da direita é muito falsa, porque, não oferece bom apoio em nenhum sentido. Lateralmente da oscilação e frontalmente também dá o mesmo problema.

Caso deva ficar em pé por obrigação, separe os pés uns vinte centímetros fora da largura de ombros, avançando o direito, e recuando o esquerdo. Ganhará estabilidade adicional, importante para conseguir fotografias nítidas. 

3.- Usar o Display de Cristal Líquido LCD

Todas as câmeras digitais reflex têm o visor, e a telinha LCD, que é muito mais cômoda de usar que o visor.

Isto acrescenta um problema na hora de ter que usar a câmera em situações de poça iluminação, para trabalhar com velocidade de obturador baixa.

Eis aí a perda de estabilidade que dará má focalização e falta de nitidez na fotografia.

O problema se gera inconscientemente, quer dizer, para ver bem o display LCD, temos que afastar a câmera da nossa cabeça e os braços do corpo.

Para compensar esta situação recomendo afastar uns trinta e cinco centímetros do corpo, e juntar os braços com firmeza ao corpo. Mesmo assim perderá estabilidade.

Estas três fotografia, mostram três formas corretas de segurar a câmera e ter estabilidade, quando se usa o tela LCD en vez do visor da câmera.

Três posturas corretas, porém a do centro dá menor estabilidade.

Portanto, de preferência use muito mais o visor do que o display LCD, para conseguir sempre fotografias nítidas.

Além disso, deve ser praxe o manejo da câmera de forma totalmente manual, porque é a única forma de você manejar a câmera, y não a câmera manejar você agindo por conta.

4.- A Respiração

Respirar é uma função vital para nossa saúde, e têm uma freqüência diferente para cada pessoa, que varia com nosso estado físico e emocional.

Se fizermos um esforço físico à respiração se acelera. Estando relaxados o ritmo é lento. Com uma emoção forte se acelera.

Também varia o volume de ar aspirado, o que se traduz em maior movimento do nosso tórax. 

Assim, mesmo emocionados, fatigados, ou alterados por qualquer coisa, temos que nos concentrar. Aprenda como conseguir sempre fotografias nítidas.

Portanto, devemos controlar nossa respiração, segurando-a no instante de apertar o disparador e, assim evitar movimentos e vibrações.    

5.- Fazer Fotografias em Cenários com Pouca Luz 

Acontece muitas vezes que estamos obrigados a fotografar em cenários com iluminação baixa, porque a chance é única.

Nestas situações é indispensável ter bom conhecimento de como ajustar os três parâmetros que controlam a focalização e qualidade da fotografia:

  1. Velocidade de disparo ou tempo de obturador aberto (veja tudo neste artigo)
  2. Apertura do diafragma (este artigo da todas as dicas)
  3. Sensibilidade ISO (veja este artigo)

Do ajuste feito nestes três parâmetros, dependerá o que irá produzir sobre o sensor da câmera, a luz refletida nos objetos fotografados, quando apertemos o disparador.

5.1.- Velocidade de Disparo ou Tempo de Obturador Aberto

A velocidade de disparo ou tempo que está aberto o obturador, afeta muito às condições da fotografia. Portanto, é imprescindível saber como controlar este parâmetro, pois disso depende a qualidade e nitidez da fotografia.

Como regra geral, sempre é recomendável ajustar o menor tempo de abertura do obturador, ou seja, a maior velocidade possível. Dito com outras palavras, sempre é melhor que seja 1/100 de segundo, do que 1/60 de segundo.

Reduzindo o tempo em que temos o obturador aberto, reduzimos a possibilidade de que movimentos e vibrações afetem à fotografia. Recomendo ver este artigo “Obturador e como funciona

5.2.- Apertura do Diafragma

O diafragma é um componente das lentes usadas em qualquer câmera, seja digital ou analógica.

Este componente está formado por laminas de aço muito finas e frágeis, que controladas por um mecanismo muito preciso, as abre ou fecha centradas com a lente.

Esta imagem é um gráfico que mostra as proporções das aperturas dos diafragmas normais das lentes das câmeras. O mais aberto f 1.4 e mais fechado f 22.

Dependendo do máximo que este dispositivo possa abrir determina a luminosidade da lente. Assim por exemplo, uma lente de 50 mm com f1,4 é mais luminosa do que a mesma lente de 50 mm porem com f1,8.

Quer dizer, a de f1,4 deixa passar mais quantidade de luz do que a de f1,8, o que permite fazer fotos perfeitas em situações de iluminação, em que a mais fechada não consegue.

Por isso as lentes mais luminosas sempre são mais caras, isto porque o mecanismo do diafragma é mais complicado para poder abrir mais.

A progressão em que crescem as aberturas dos diafragmas é de dobro de superfície do que o número anterior. Ou seja, f1.4 têm dobro em superfície do que o seguinte f1.8, e êste, dobro que f2, e ele dobro que o f2.8 e assim sucessivamente, até o f22 como mostra o esquema acima.

O funcionamento do diafragma está perfeitamente sincronizado com o obturador, assim, quando se faz o disparo ele fecha, entanto que o obturador abre.    

Recomendo ver este artigo para maiores detalhes “A lente da câmera e como funciona o diafragma 

5.3.- Sensibilidade ISO

Os números ISO são os que indicam as sensibilidades que podem ser ajustadas no sensor da câmera, para que a luz grave a fotografia.

Saber o que é o ISO e como manejá-lo é fundamental para conseguir sempre fotografias nítidas.

As câmeras digitais reflex DSLR, possuem escala ISO que vai desde 25 até 51200, mas nem todas as câmeras dispõem desta escala completa. O mais normal é que a escala seja de 100 até 12800.

A seqüência de números ISO cresce em proporção dobro da anterior, ou seja, se iniciar em 100, o seguinte é 200, seguinte 400, 800, 1600, etc., até 51200, como máximo.

Quanto mais alto é o número ISO, maior sensibilidade terá o sensor da câmera, ou seja, “verá com mais clareza” com a mesma quantidade de luz. Também aumenta o risco de aparecer ruído na fotografia.

Este conceito é muito importante para usá-lo corretamente, em combinação com o diafragma e o obturador, porque um influencia o outro. É o que conhecemos como Triângulo de Exposição.

Veja informação mais ampla nestes artigos:

Sensibilidade ISO o que é e como usá-la corretamente 

Triângulo de exposição 

6.- Usar Baixa Velocidade de Obturador, e não Usar um Tripé

Em inúmeras oportunidades temos que usar a câmera em condições de baixa iluminação. Estas situações nos obrigam a usar baixa velocidade no obturador.

Ou seja, mantê-lo mais tempo aberto para captar a fotografia desejada, e quase sempre o fazemos sem usar um tripé, por não estar disponível.

Esta situação é a “chance perfeita para obter fotografias tremidas e desfocadas”, inclusive segurando a câmera como explicado anteriormente.

Mesmo assim, não tem mais jeito que assumir esse risco, e tirar a mesma fotografia varias vezes em seqüência, a fim de aumentar nossas chances de sucesso.

Como seja que carregar um tripé é coisa que ninguém gosta (é um acessório volumoso, mesmo que ligeiro). Eu aconselho carregar um mono pé telescópico.

Ele é muito ligeiro, e encolhido cabe em qualquer mochila fotográfica, e nestas situações será de grande ajuda. Aprenda como conseguir sempre fotografias nítidas.

Duas fotografias que mostram os detalhes de uma placa de fixação- liberação rápida para câmeras fotográficas.

Placa fixação-liberação rápida.  À esquerda montada e à direita desmontada

Aliás, há uma placa de fixação e liberação rápida, que permite montar uma parte na base da câmera, y a outra no parafuso do mono pé. Assim a montagem da câmera sobre o mono pé é muito rápida e segura.

Nestas três fotografias, se mostram os detalhes de m ontagem das duas partes da placa de fixação-liberação rápida, na câmera e no topo de um mono pé.

Montagem da placa de fixação-liberação rápida na câmera e no topo do mono pé.

Este acessório é eficiente e alem do uso que indico agora, antes ou depois, você vai precisar dele, portanto, arrume um que é barato.

7.- Não Usar ISO, Abertura de diafragma, e Velocidade Corretamente

Como apontei anteriormente, estes três parâmetros constituem o tal “triângulo de exposição” que é fundamental para entender como funciona a fotografia.

Estes três parâmetros interagem entre eles diretamente. Ou seja, variando, por exemplo, a sensibilidade ISO, afetará o ajuste do diafragma e da velocidade do obturador.

Esquema que mostra os elementos que controlam a luz necessária para fazer  a fotografia. Diafragma, Obturador e sensibilidade ISO do sensor.

Esquema dos elementos que controlam a luz: Diafragma, Obturador e Sensor ISO.

Também variando a velocidade do obturador, resultam afetados o ajuste do diafragma e a sensibilidade ISO. E variando o ajuste do diafragma resultam afetados a sensibilidade ISO, e a velocidade do obturador.

Portanto, aprender a manejar este três parâmetros é sumamente importante para fazer boas fotografias. Isto porque, estes três parâmetros controlam a luz que entra na câmera, e a luz é à base da fotografia.

Assim, aprenda a ajustar corretamente estes três parâmetros, praticando de forma sistemática ate a saciedade.

Quer dizer, ate que fazer este ajuste vire uma rotina que se faz sem pensar, como um ato inconsciente. Trabalhe sempre controlando sua câmera em manual, para ter domínio total dela.

Esta imagem mostra três posições do medidor de exposição, ou seja, à esquerda falta de luz, centro luz correta, e à direita excesso de luz.

Indicações do fotômetro. À esquerda falta luz, centro luz correta, direita sobra luz

Se ajude do dispositivo que têm a câmera para medir a luz que entra na câmera. Refiro-me ao fotômetro ou medidor de exposição, que acusa tanto a falta quanto à sobra de luz, e também a posição central que é a correta.

Veja mais informação nestes artigos:

Triângulo de exposição, como usá-lo corretamente  

Três hábitos indispensáveis do bom fotografo  

Como é um sensor fotográfico 

E também nestes vídeos:

 https://www.youtube.com/embed/4uOoLAwaj64

https://www.youtube.com/embed/eUIhLxbJY9M 

8.- Esqueceu Bloquear o Espelho Interno

Todas as câmeras digitais reflex DSLR, possuem um espelho que se movimenta para deixar passar a luz ao sensor. Aprenda como conseguir sempre fotografias nítidas.

Este movimento é instantâneo e produz uma vibração na câmera, que afeta à estabilidade da própria câmera.

As câmeras reflex têm uma função que permite bloquear o espelho, para eliminar o risco de vibrações.

A vibração do movimento do espelho, afeta muito mais quando usarmos uma teleobjetiva, porque a vibração resulta multiplicada, garantindo falta de focagem e nitidez na fotografia.  Portanto, nunca esqueça bloquear o espelho, antes de apertar o disparador.

As câmeras “mirrorless” sem espelho (EVIL; CSC; MILC; MSC; e DSML, segundo as diferentes denominações dos fabricantes), levam vantagem, porque não produzem vibrações.

9.- Câmera Sem Sistema Antivibrações

Atualmente a pratica totalidade de câmeras digitais reflex DSLR, possuem sistemas antivibrações, mas nem todas elas.

Quer dizer, dependendo da antiguidade da câmera, pode que não incorpore sistema antivibrações.

Portanto, se certifique que sua câmera, possui sistema antivibrações, porque se não tiver, terá que “caprichar” segurando segurando-a. Aprenda como conseguir sempre fotografias nítidas.

Recomendo dar uma olhada neste vídeo do fabricante SONY, para entender corretamente o que é um sistema antivibrações de uma câmera:

https://www.youtube.com/watch?v=svbUXedWsbA

10.- Conclusão

Como resumo deste longo, cabe destacar que para conseguir sempre qualidade e nitidez nas fotografias, é importante conhecer y usar, todas estas dicas e macetes que foram expostos ao longo do artigo.

É claro que uns têm maior incidência que outros, mas no conjunto todos eles afetam de uma ou outra forma à nitidez das fotografias.

Estes fundamentos devem ser assimilados e praticá-los até que sejam aplicados sem pensar neles, de forma inconsciente, mas correta.

Todos eles são parte do alicerce técnico que todo fotografo deve ter, para que possa construir esse prédio que são todos os conhecimentos da fotografia.

Sem deixar lacunas nem assimilar conceitos errados, ou criar vícios que depois será bem difícil corrigir.

Espero que esta breve lição seja muito proveitosa e, ajude você a que aprenda como conseguir sempre fotografias nítidas e de qualidade.

Caso tiver alguma duvida sobre o conteúdo deste artigo, deixe seu comentário que terei prazer em responder.

Espero tenha gostado do artigo e que o compartilhe com seus colegas. Obrigado e até o próximo artigo!

Este site usa cookies próprios e de terceiros para recopilar informação estatistíca, e mostrá-lhe publicidade relacionada com sua preferência, gerada a partir das suas pautas de navegação. Caso de continuar navegando, consideramos que aceita esta utilização. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close