3 Hábitos Indispensáveis Do Bom Fotografo

By clopezso | Conselhos

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (28 votes, average: 4,21 out of 5)
Loading...

3 Hábitos Indispensáveis Do Bom Fotografo

EnterTrês hábitos indispensáveis do bom fotógrafo que vão ajudá-lo sempre, a conseguir criar imagens impressionantes e maravilhosas, são os que certamente, você encontra neste artigo.

Como antecipação indicar que estes hábitos, mesmo que possam parecer óbvios, nem sempre são considerados na hora de criar fotografias.

É necessário adquirir eles e aplicá-los sempre que desejemos conseguir que nossa criatividade se mostre impressionante e espetacular. Os hábitos indispensáveis do bom fotógrafo, nascem do fato de sermos bons observadores apreciando o cenário ao nosso redor.

Como vive envolvido num mundo colorido cheio de contrastes luzes e sombras, deve ser sensível para apreciar o que está-lhe oferecendo. Essa é a única forma de criar estes hábitos indispensáveis do bom fotógrafo que vão mudar a sua forma de enxergar a fotografia.

1.- Observar a luz

A luz dentro da fotografia é o centro de tudo, porque sem luz não existe nada somente um imenso vácuo. Portanto, projetando criar nossas fotografias, devemos observar a luz e sombras para aproveitá-las, cair nessa “magia” que “farejam” bons fotógrafos.

Precisamos aguçar a sensibilidade, detectar as muitas “caras” que objetos, pessoas,  cenários, adquirem segundo o ângulo de enfoque.

Precisamos desenvolver esses hábitos indispensáveis do bom fotógrafo, para sermos críticos escolhendo ângulos, enquadramentos, horários em que a luz ressalta a beleza das coisas, para fazer nossa composição.

Luz, reflexos e cores contrastando sobre o fundo de nuvens

Nunca se consegue uma boa fotografia sem “sentir” o que a luz nos mostra, sem ter essa intuição para encontrar os melhores enfoques, contrastes, efeitos de luz e sobras, brilhos, raios, reflexos, tudo o que compõe uma fotografia espetacular.

1.1.- Como afeta a luz o cenário

A luz é o alicerce que suporta o prédio chamado fotografia, já que sem luz é impossível criar nada, portanto a luz afeta de forma envolvente o cenário. Cabe fazer distinção de como afeta a luz de cores diferentes, porque isso oferece infinitas possibilidades de criar boas fotografias de um mesmo objeto ou cenário.

É mais fácil “brincar” com as cores da luz artificial, do que conseguir combinar tonalidades de cor com luz natural. O mesmo cenário se mostra diferente com a luz natural dependendo da hora, amanhecer, por do Sol, médio dia, céu despejado ou encoberto.

Contraste de sombra e luz no fim da  tarde 

Por todos estes detalhes, decidir o momento e como fazer uma fotografia é uma das chaves para obter bons resultados.  Nunca seja impaciente por apertar o disparador, pense e analise cada detalhe, atue como se tiver as limitações de uma câmera analógica de filme.

Dessa forma você criará o bom hábito de planejar cada fotografia com antecipação, porque o filme acaba rápido.  O fotografo que sabe pensar sua idéia com antecipação, e depois tenta levá-la a pratica, é quem mais aprende.

1.2.- Como aproveitar a luz

Isto é muito importante em fotografia, e forma parte dos hábitos indispensáveis do bom fotógrafo.

Experimente sempre novos ângulos, mudando o ângulo o objeto se mexe respeito do cenário, oferecendo perspectivas originais do mesmo objeto.

Existem diferentes tipos de luz, e cada um deles tem tonalidade diferente, por isso cada tipo de luz ilumina os objetos com cores que passam por tonos avermelhados, amarelados, esverdeados e azulados.

A função de balanço de brancos da câmera permite corrigir a cor das fotografias, de forma que um objeto branco seja branco sob qualquer  tipo de luz.

                   As mesmas flores fotografadas de tarde, à esquerda com flash e à direita sem ele 

Portanto, utilize o modo semi-automático de balanço de brancos da sua câmera (encoberto, ensolarado, fluorescente, incandescente, automático, etc.), para corrigir as tonalidades do cenário.

A melhor luz para fotografar é natural, por isso é necessário aproveitá-la sempre que for possível, escolhendo os horários adequados.

A iluminação dos objetos é tudo na fotografia, e a luz com que trabalhamos é sempre diferente, mesmo assim só há dois tipos.  A luz basicamente se encaixa em dois tipos:

  • Luz natural (a do Sol)
  • Luz artificial (a Lua, as lâmpadas, os flashes, etc.)

Toda fotografia está afetada pela luz que houver no local, porque cada tipo de luz tem intensidade e cor diferentes.  Seguindo estas pautas é que você conseguirá ir criando os hábitos indispensáveis do bom fotógrafo.

1.2.1.- Medidor de exposição

Partindo da base de que você está utilizando uma câmera compacta de tipo médio ou avançado, vejamos como aproveitar seus recursos.  As câmeras digitais possuem a função, medidor de exposição que permite aproveitar a luz de forma controlada.

Este medidor aparece no display da câmera, quando estamos operando em modo manual, e normalmente é mostrado junto com o histograma.  O medidor de exposição é um gráfico linear, como os que aparecem nestas fotografias, que indica quando a exposição é correta.

              imagem sub-exposta                            magem com luz correta                   imagem sobre-exposta                                                           

  Estas são três indicações do medidor de exposição 

As marcas verticais fixas da parte inferior, vão de (-) ao (centro) e a (+), e indicam donde estamos em termos de exposição.  Quando o indicador vertical móvel está deslocado para o (-) à esquerda, indica que a fotografia está sub-exposta (falta luz).

Quando o indicador vertical móvel está deslocado para o (+) à direita, indica que a fotografia está sobre-exposta (sobra luz).  Quando o indicador vertical móvel está no centro encima do (centro), a fotografia tem as condições de luz corretas, pode apertar o disparador.

Se atente com a posição do (+) e do (-) em sua câmera porque segundo a marca, pode estar ao contrario que na fotografia acima.

1.2.2.- Histograma

Câmeras digitais possuem a função histograma, que mostra um gráfico, com valores de luz de todos os pixels da fotografia.  O eixo horizontal do gráfico indica valores de luminosidade, com as sombras do lado direito e os claros à esquerda.

O eixo vertical indica a quantidade de pixels que há para cada valor de luminosidade, assim as pontas indicam os valores que tem maior quantidade de pixels. Abaixo pode ver um exemplo de imagen com seu histogramas. Lendo o histograma se pode ver se uma imagem tem baixa ou alta exposição.

Fotografia macro e seu histograma

    Sombras                              Claros

O histograma é a expressão gráfica da luminosidade da fotografia, e é importante ate o ponto que muitos fotógrafos profissionais, têm substituído o medidor de exposição pelo histograma, como referência instantânea do que estão fotografando.

1.3.- Como compor a fotografia

A composição fica engloba num conjunto de técnicas, que permitem controlar a atenção do espectador, capturá-lo e transmiti-lhe o que sentimos e vemos, ao compor a fotografia.

Mas para chegar a compor uma fotografia, primeiro deve desenvolver os hábitos indispensáveis do bom fotógrafo, e aplicar corretamente:

  • Exposição
  • Focagem.

E aplicar também a regra básica de composição conhecida como regra dos terços que funciona bem na maioria das fotografias.

1.3.1.- Exposição

O conceito exposição explica o processo a seguir, para que a nossa fotografia tenha os níveis corretos de luz e sombra.  A exposição também é usada como elemento da composição, se achar conveniente criar o que temos em mente.

Para obter a composição correta, há três ajustes na câmera com os que “brincar”, para conseguir a fotografia que procuramos:

  • Velocidade de exposição
  • Abertura do diafragma
  • A sensibilidade ISO

Alem de desenvolver os hábitos indispensáveis do bom fotógrafo, o processo para fazer a fotografia corretamente seria o seguinte:

  1. Medir a exposição correta no ponto mais claro da fotografia.
  2. Ajustar a velocidade do obturador para não afetar à nitidez da fotografia.
  3. Ajustar abertura do diafragma para conseguir o efeito desejado.
  4. Ajustar a sensibilidade ISO para obter a exposição correta.

1.3.2.- Focagem

O conceito focagem é o processo que explica o que fazer para obter uma imagem nítida no ponto escolhido.  Em termos de focagem, não é o mesmo fotografar uma paisagem que fazer o retrato de uma pessoa.

O processo a seguir para fazer uma focagem correta seria o seguinte:

  1. Definir o tipo de fotografia que vamos criar, e escolher o ponto donde nos concentrar.
  2. Para focagem automática, coloque o ponto de focagem principal, sobre o objeto a fotografar, pressione o disparador até a metade e volte a enquadrar uma vez focalizado.
  3. Apertar o disparador e fazer a fotografia.

1.3.3.- Composição 

Em relação à composição, existem muitas  modalidades fotográficas:

  • Street (Ruas das cidades)
  • Paisagens
  • Deporte
  • Natureza
  • Moda
  • Arquitetura
  • Noturna
  • Retrato
  • Um longo etc.

Escolher uma ou outra dependerá da personalidade do fotógrafo, de como sente a fotografia, e com o que se identifica.  A modalidade escolhida está atrelada com o caráter do fotógrafo, porque ele transmitirá alem do que vê, como o percebe.

Transmitirá como percebe as ações que acorrem ao seu redor, o sentimento que lhe provocam, e plasmá-lo na composição.  Fotografe todos os dias, e também usando um celular, ou uma câmera compacta que somente tenha opção “automática”.

Isso ajudará você a descobrir os hábitos indispensáveis do bom fotógrafo, e aumentar capacidades que você não suspeitava que tivesse, e também será um extraordinário exercício de composição.

Veja e estude fotografias no Pintarest, e tome anotações dos locais, cores, luzes e sombras, poses, tire idéias, etc.  Observe as obras de arte dos grandes mestres da pintura nos museus, pois descobrirá magníficas técnicas de composição.

Exercitando e praticando desta forma, alem de aprender dos erros e das limitações, você desenvolverá os hábitos indispensáveis do bom fotógrafo.

1.3.4.- Regra dos terços

A regra dos terços consiste em dividir a imagem horizontalmente em 3 partes iguais, e verticalmente em 3 partes iguais.  Isto se faz com 2 linhas horizontais e duas verticais (ver a fotografia), muitas câmeras já mostram esta divisão.

Em cada uma das 4 intersecções das linhas, é donde colocamos um ou vários dos pontos de interesse da fotografia, reforçando a importância do elemento principal

2.- Veja e estude boas fotografias

Para ganhar conhecimento na fotografia, é necessário estudar a obra dos fotógrafos consagrados, como Sebastião Salgado, Rui Mendes, Nana Moraes, David Norton, Ziv Loren, entre muitos outros.

Veja algumas coisas destes Mestres na Internet, Instagram, Flickr:

Destes profissionais não basta com conhecer seus nomes, é preciso investigar a fundo suas técnicas, seus truques profissionais, suas carreiras, etc.  É claro que vamos dedicar nosso esforço a estudar a obra dos grandes, dentro do nosso estilo ou modalidade fotográfica.

Mas também estudar outros bons fotógrafos dedicados a outros estilos ou modalidades, a fim de descobrir técnicas diferentes.  Você deve aprender a “ler” as fotografias destes mestres, a fim de captar sua técnica de composição, o manejo da luz, sombras e cores.

Jamais sinta medo de copiar estas técnicas, ou seja, não estou falando de plagiar nada, se não de captar o estilo, como se aplicam as técnicas, para aplicá-las às nossas criações.

Assista a eventos de fotografia, exposições, concursos (participe em algum), se inscreva e participe em foros especializados, na sua cidade, e na Internet, siga a atualidade.

Twitter:

Fóruns de fotografia:

Exercitando e praticando desta forma, você desenvolverá os hábitos indispensáveis do bom fotógrafo.

2.1.- Analise as fotografias dos profissionais

Somente sendo persistente e exigindo de você mesmo, quando estuda fotografias dos grandes fotógrafos, conseguirá aprender deles.  Aprender com a observação significa ter capacidade de analisar “lendo” detalhes que o profissional plasmou na composição.

Temos que conseguir “farejar” como o fotografo incorporou as técnicas de composição, para salientar a beleza de cores nos objetos.  Como conseguiu programar sua idéia e como plasmá-la em sua criação, transmitindo sua visão do cenário ao espectador.

Temos que descobrir essa sensibilidade para captar a beleza, o drama, a surpresa, o impacto do ambiente, para conseguir criar uma instantânea fotográfica, que mostre tudo de forma impressionante.

Essa é a verdadeira capacidade criativa dos grandes fotógrafos, que alem do caráter pessoal, inclui muito trabalho, esforço, estudo, e muita prática.  Sempre devemos ter em mente o ditado popular “A prática faz o mestre” porque somente com muita prática se consegue chegar lá.

Trabalhando e praticando desta forma, você desenvolverá, progressivamente os hábitos indispensáveis do bom fotógrafo.

3.- Aplicar e praticar as técnicas aprendidas

Estudos estatísticos mostram que, para alcançar nível de experiência profissional em qualquer atividade ou profissão, são necessárias umas dez mil horas de estudo e prática.

Portanto mesmo tendo captado as técnicas de muitos profissionais da fotografia, se não as aplicamos em nossa pratica habitual, nada teremos adiantado.

Somente praticando freqüentemente e tirando conclusões dos resultados, é que chegaremos a controlar essas técnicas básicas. É necessário adquirir hábitos indispensáveis do bom fotógrafo, praticando de forma diária fazendo fotografias, e tomando anotações do que fizemos certo e errado.

3.1.- Aprender dos nossos erros  

Se tudo o que fizermos estiver perfeito, sinto dizer, mas a vida não teria estimulo nenhum, pois tudo seria impecável e monótono.  A natureza do ser humano precisa sentir estímulos, desafios, que lhe forcem a superar-se, e conquistar novos objetivos.

Uma forma perfeita de nos superar é aprender dos nossos erros, aliás, todo ser humano erra com freqüência.  Portanto, a forma de tirar ensino dos nossos erros fotográficos, é fazer muitas fotografias, estudá-las, e encontrar nossas falhas.

Somente assim chegaremos a eliminar defeitos de nossas criações fotográficas, e cada dia aprenderemos dos nossos erros.

3.2.- A pratica faz o mestre

Isto é o que diz o ditado popular, porque sem praticar é impossível alcançar nenhum grau de experiência ou profissionalismo.

Já dentro da fotografia é palpável que sem praticar freqüentemente, é pouco provável fazer boas fotografias.

A recomendação de qualquer curso, professor, profissional, ou amador com alguma experiência, sempre é a mesma, praticar e praticar.

É impossível que sem praticar alguém possa descobrir seus erros vendo sua própria fotografia, detectar se ajustou corretamente a focagem o diafragma ou a velocidade do obturador?

Para se aprimorar na fotografia é imprescindível praticar, criar fotos boas e ruins, porem criar fotografias, estudá-las e eliminar defeitos nas seguintes.  Evidentemente que somente a pratica chega a fazer o mestre, e não há outro caminho nem procedimento.

Somente praticando a fotografia, você desenvolverá os hábitos do bom fotografo, sem mais alternativa.

3.3.- Quando se conseguem boas fotos

Caro amigo esse é o assunto de fundo quando começamos na fotografia, desejamos conseguir rapidamente criar fotografias maravilhosas, não é mesmo?  Mas em casos muito raros um fotógrafo iniciante consegue criar esse tipo de fotografias, com pouca pratica.

Uma qualidade que todo fotógrafo precisa ter é paciência, deixar de lado os nervosismos e o estresse, porque a fotografia exige calma.  Mesmo em situações de aproveitar a chance única (corridas Formula 1, motos GP, futebol, atletismo, etc.), é necessária a calma e concentração.

Para ter essa calma que permite se concentrar no importante, precisa planejar antecipadamente todo o trabalho sem deixar “cabos soltos”.  Ter estudado o local, preparar câmera e lentes adequadas, conhecer o local e fazer medições de luz, testado ângulos e ajustes corretos, preparar baterias, etc.

Quando se conseguem boas fotografias? Algum fotógrafo famoso respondeu a esta pergunta dizendo: “As minhas piores fotos foram como mínimo, as primeiras dez mil”.

Sim! Essas que cada fotógrafo aceita como boas, depois de descartar outras tantas por achá-las ruins ou defeituosas.  Mesmo assim, com a experiência que a pratica gera, depois, ao rever aquelas primeiras “maravilhosas” fotografias…

Fazendo autocrítica percebemos com satisfação, que não eram as nossas melhores criações, comparadas com as atuais.  Acrescentar que, caso nessa revisão ainda perceba aquelas fotografias como suas melhores, lhe dizer que infelizmente, deve praticar muito mais!

3.3.1.- Hábitos indispensáveis do bom fotógrafo

Voltando sobre as explicações expostas no ítem anterior, necessáriamente devo insistir em que para criar estes hábitos indispensáveis do bom fotógrafo, somente há um caminho que é o que explico, para se transformar num bom fotógrafo.

A pior coisa que uma pessoa pode fazer, é se conformar com o que considera suficientemente bom para ela mesma.  Isto porque atuando deste jeito, a pessoa cai no conformismo, criando assim no seu redor “o próprio círculo de conforto”.

Isso tudo significa se auto-limitar perdendo toda inquitação e espírito de luta e de superação, para alcançar novos objetivos.

Não quero dizer que a fotografia seja o mais importante do mundo, é claro que não! Mas para as pessoas que amam a fotografia e que desejam chegar a viver deste oficio, sim deve ser uma das coisas mais importante.

Portanto dedicar tempo, entusiasmo, se empenhar em conseguir a perfeição, ser humilde o bastante, para aprender dos seus próprios erros.

4.- Conclusão

Falando direto e reto, igual que acontece em todas as áreas que exigem aplicar alguma técnica, em fotografia é o mesmo, ninguém nasceu ensinado.  O maior beneficio que podemos ter é assimilar os conhecimentos e experiências dos grandes profissionais da arte fotográfica.

Em fotografia como em qualquer outra área profissional, os limites começam justo donde acabam nossos objetivos e expectativas.  A fotografia oferece infinitas possibilidades, a serem aproveitadas e aplicadas na prática em muitas áreas, como:

  • Indústria
  • Comercio
  • Negócios de todo tipo
  • Pesquisa científica
  • Astronomia
  • Aeronáutica
  • Pesquisa espacial
  • Jornalismo
  • E um longo etc.

Portanto, em base a isso tudo, é possível se especializar em qualquer destas áreas, e desenvolver a profissão sobre ela.

Com este artigo tenho a expectativa de ter colaborado para que desenvolva os três hábitos indispensáveis do bom fotografo.  Encontre mais informação e boas dicas de fotografia digital acessando este link ou também clicando aquí.

Espero que tenha gostado do conteúdo do artigo, e agradecerei vossas opiniões e comentários que serão sempre bem vindos.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (28 votes, average: 4,21 out of 5)

Loading...

Este site usa cookies próprios e de terceiros para recopilar informação estatistíca, e mostrá-lhe publicidade relacionada com sua preferência, gerada a partir das suas pautas de navegação. Caso de continuar navegando, consideramos que aceita esta utilização. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close