Warning: Declaration of TCB_Menu_Walker::walk($elements, $max_depth) should be compatible with Walker::walk($elements, $max_depth, ...$args) in /home/indexcam/public_html/wp-content/plugins/thrive-visual-editor/inc/classes/class-tcb-menu-walker.php on line 0
Ganhar qualidade nas fotografias sempre é importante

Como ganhar qualidade nas fotografias

By clopezso | Técnicas

Ganhar qualidade nas fotografias

Ganhar qualidade nas fotografias sempre é interessante, mesmo que à partida estejamos satisfeitos com a qualidade geral de nossas imagens.

Este artigo está dirigido principalmente aos fotógrafos iniciantes e amadores, que tenham alcançado um bom grau de aprendizado. Na Fotografia como em outras áreas profissionais e artísticas, é imprescindível ampliar os conhecimentos e técnicas, para aprimorar os resultados.

A necessidade de ganhar qualidade nas fotografias motivou-me para ampliar mais um pouco, as dicas e conselhos deste outro artigo. Em aquele artigo, proponho fazer uns exercícios fundamentais, com a finalidade de praticar os princípios elementares da técnica fotográfica.

Seguindo esse mesmo critério, vou propor fazer mais uns exercícios para que pratique e desenvolva suas capacidades como fotógrafo.

1.- Praticar com os níveis do ISO

Você já deve ter descoberto que usar níveis de ISO altos é assumir um alto risco, de que suas fotografias apresentam ruído. Se bem que as câmeras digitais atuais toleram certo nível de ISO, não é nada recomendável fazê-lo.

Por outro lado, para ganhar qualidade nas imagens, você precisa descobrir até que nível de ISO pode chegar com sua câmera, sem que suas fotografias sejam prejudicadas.

Para conhecer isso, precisará fazer provas variando o nível ISO de forma controlada e, tomar as anotações necessárias.

Naturalmente os resultados vão depender do tamanho do sensor que tiver a câmera que utilize, mas pratique em diferentes cenários.

A forma mais direta de tirar esses dados é fazer a mesma fotografia, por exemplo, variando ISO 400, 800, 1600, 3200, etc. Anote cada caso com precisão e detalhe, para que seja fácil tirar conclusões e ganhar qualidade nas fotografias.

Depois passe as fotografias para seu computador, e amplifique-as para descobrir as que estão com problemas e as que não.

Esta é o caminho mais fácil e direto, para descobrir o comportamento da sua câmera, quando for necessário usar sensibilidades altas.

2.- Controle melhor a profundidade de campo

Você já possui um bom conhecimento fundamental da Profundidade de Campo, mesmo assim ainda surgem situações de dúvida.

Imagens de flores que mostram a diferença de profundidade de campo

Para acabar com essas situações embaraçosas, vou propor um exercício que com certeza vai ajudá-lo porque é de grande utilidade.

Fotografias de uma caneca de cerveja, com e sem profundidade de campo

O exercício consiste em procurar várias coisas ou objetos, como por exemplo, uma flor, um objeto lindo, uma pomba parada num galho, o tronco de uma árvore, etc.

imagens do tronco de uma árvore com focagem e sem focagem do fundo

Agora fotografe cada um dos objetos, com pouca e com muita profundidade de campo, sempre mantendo focalizado o objeto principal. É fácil de fazer e acredito que também útil para ganhar qualidade nas fotografias.

3.- Faça um retrato

Bem provável que tenha descoberto já, que fazer um bom retrato não é tarefa simples nem fácil, pela escassez dos modelos. Mas sempre teremos inúmeras possibilidades com familiares e amigos, que terão a paciência de pousar para nossa prática.  Por outro lado, é uma prática para ser feita em casa sem maiores problemas.

Mesmo assim, para chegar a obter um bom retrato, deve praticar bastante e considerar um monte de detalhes:

  • Tipo de lente (recomendo usar um próximo dos 70 milímetros)
  • Procurar criar um ambiente relaxante com o modelo (mantenha uma conversa descontraída)
  • Use um lugar perto de uma janela com boa iluminação natural, mas não sol direto
  • Tente sempre captar os instantes mais relaxados e naturais do modelo
  • Não faça sessões de pose longas que cansam o modelo. A naturalidade é o que melhor funciona
Retrato espontâneo de uma linda mulher

Pratique fazendo retratos com certa freqüência e confira que é um bom exercício para progredir como fotógrafo. 

4.- Pratique fotografando silhuetas

Fazer fotografias de silhuetas, sejam pessoas ou outros objetos, resulta um bom exercício para praticar medindo a luz no cenário.  Quer dizer, por em prática os fundamentos de como medir corretamente a luz do cenário.

Silueta no pôr do sol, de duas pessoas

Procure um local onde a pessoa ou objeto, fique diante de um fundo bem mais iluminado, como um portal escuro diante da rua iluminada pelo sol. Faça medições da luz, para que a pessoa ou a coisa fique o mais escura possível, sobre a claridade. Ou seja, procure que a silhueta fique corretamente sub-exposta

5.- Faça a mesma fotografia em horário diferente

Provavelmente, como bom observador que você é já percebeu que as coisas e os cenários, têm um aspecto completamente diferente, em função da hora do dia pela posição do Sol.

 Assim essa diferença, resulta muito interessante como recurso para conseguir aspectos bem diferentes do mesmo cenário ou objeto, fotografando-o em horários diferentes do dia ou da noite.
Três fotografias do mesmo local, feitas no amanhecer, ao meio dia e no pôr do Sol

Experimente praticando este recurso, apreciando diferenças bem marcadas de uma fotografia no amanhecer, ao meio dia, e no pôr do Sol..

Esta é uma forma muito fácil de compreender os comportamentos da luz natural e, saber aproveitá-los para ganhar qualidade nas fotografias.

6.- Pratique balançando as diferenças de luz

Às vezes por esquecimento, depois de fazer algumas fotografias, deixamos a câmera com os ajustes que tínhamos usado nesse trabalho.

Acontece que sem conferir nada e por inércia, voltamos a fazer fotografias em condições diferentes de iluminação estragando essas fotografias.  

Para evitar este problema pratique este exercício: Ajuste o medidor de exposição da câmera marcando sempre a exposição correta, centro. Faça isso em uma série de fotografias com diferentes intensidades de luz.

A prática consiste em fazer, por exemplo, três ou quatro fotografias em um local com diferentes condições de iluminação.  Repita isso mesmo em outros três locais que também tenham condições diferentes de iluminação.

Na primeira serie de fotos deve brincar variando a velocidade do obturador. Na segunda serie fotos brinque somente variando a abertura do diafragma, e na terceira série varie somente a sensibilidade ISO.

Sempre mantendo o indicador de luminosidade no centro, quer dizer, corretamente ajustado. O resultado em todas as series de fotografias deve ser correto, com imagens nítidas e com boa resolução.

7.- Penetre no mundo macro sem receios

Veja informação e dicas importantes, neste artigo Como começar na fotografia macro, para ter uma visão completa do que segue.

Qualquer aficionado à fotografia sente atração por esta modalidade de fotografia, que consiste em fotografar as coisas à curta distância. E mesmo que esta técnica aparente ser muito complicada, na realidade pode ser praticado por qualquer um.

Fotografia macro de uma abelha catando polem sobre umas flores amarelas

Pode começar com a ótica que tiver sua câmera, focalizando o mais perto possível coisas pequenas.  Obterá fotografias aceitáveis que o ajudaram a descobrir o mundo das coisas pequenas. Existem algumas alternativas para melhorar sua macro-fotografia como são:

  • Ótica macro.
  • Tubo extensor e lente normal de 50 mm.
  • Lentes filtro close up.

8.- Retratos roubados

Agora que você já praticou retratando a familiares e amigos, comodamente em sua casa, é chegada a hora de retratar pessoas desconhecidas na rua.

A primeira coisa é perder o medo a fotografar gente na rua. Isso pode ser complicado se você é tímido, mas depois vai descobrir que é satisfatório.

Retrato de um jovem turista na janela de um ônibus na cidade de Bratislava

Por outro lado a dúvida é, mas eu teria que pedir permissão à pessoa para fotografá-la? Olha na ortodoxia, deveria pedir permissão, porem você vai perder a espontaneidade da pessoa que é muito importante neste tipo de retrato.

 Que pode acontecer se você é pego “flagrante” pela pessoa? Pois que terá que se desculpar ou na pior situação, terá que eliminar essa fotografia diante da pessoa
Retratos de uma turista em pé junto de uma estátua no chão de um trabalhador do esgoto, e outra mulher olhando abstraída pela janela de um ônibus turístico

Mas em geral não existe proibição legal de fotografar a alguém que esteja na rua ou local público. O caso muda se você usar essa fotografia para fins comerciais ou de outro tipo. Aí sim vai precisar permissão da pessoa para evitar problemas legais.

9.- Pratique fotografia em “burst” e “single shot”

Como você sabe, mesmo as câmeras compactas avançadas, possuem dois tipos de disparo, o “burst” ou serie, e o “single shot” ou disparo único. 

Com o modo “burst” quando você fotografa um objeto em movimento, a câmera toma uma seqüência de imagens que se passadas de forma rápida ficam como um curto vídeo. Já com o “single shot” ou disparo único, a câmera tira uma única fotografia.

Fotografia de um homem andando de bicicleta, mostrando o efeito de movimento com o fundo totalmente desfocado

O modo “burst” permite selecionar a melhor fotografia do objeto em movimento. Seja um jogador de futebol ou um carro de F1 de corridas.

Usando esta função da câmera é facílimo conseguir imagens espetaculares da parada de um goleiro voando para pegar a bola. Isto é muito usado por fotógrafos esportivos.

fotografia de um goleiro pegando no pulo a bola na jogada final no futebol

Estou propondo como exercício, que você pratique ate conseguir o mesmo resultado, somente com o “single shot”. Isso! Conseguir “congelar no ar” um goleiro voando para pegar a bola no futebol.

Isso exige sua máxima concentração, manter perfeitamente ajustada a câmera antes do disparo, seguindo a jogada com a câmera focalizando quem leva a bola.  Pratique muito até conseguir bons resultados. Seja ágil e rápido como uma onça.

Uma vez que você domine isso, aí ficará “doutorado” nessa área da fotografia e depois vai achar ate monótono usar o disparo “burst”.

Esta técnica também é conhecida como “planning”, com a diferença de que no “planning” é captado o efeito de movimento. Seria o caso de fotografar “congelando” um carro de F1 em alta velocidade. O carro fica congelado, mas o fundo fica ralado mostrando o movimento.

10.- Pesquisar o “fade to bright” e “fade to dark”

Esta prática consiste em pesquisar o escurecimento e o desbotamento progressivos das imagens, usando corretamente a luz natural ou artificial.

É uma prática um pouco mais avançada no aproveitamento dos recursos “Fade to bright” e “Fade to dark”  como indicado. Ou seja, conseguir imagens com predominância de luzes altas e baixas que, resultam belas e atraentes.

Paisagem polar, efeito fade to bright

Para conseguir estes efeitos, não é suficiente ajustar a câmera para sub-expor ou sobre-expor no instante de fazer a fotografia. Também escolher corretamente objetos e motivos a serem fotografados, para que todos os elementos tenham tons semelhantes e iluminação constante.

Paisagem polar, efeito fade to dark

Procure cenários muito claros ou muito escuros, e progressivamente compense para alto ou baixo, usando a compensação de exposição. Mais é fundamental selecionar, cenário, objetos e motivos corretamente.

Esta prática pode resultar um pouco complicada, porem é um processo perfeito para afirmar seus conhecimentos sobre exposição fotográfica.

11.- Conclusão

Com estas dez práticas certamente vai melhorar bastante a qualidade de suas fotografias, aliás, melhorar nossas fotografias deve ser um hábito permanente.

Por experiência sei que isso exige perseverança e disciplina, mas como diz o ditado popular “quem algo quer algo tem que dar”. Por esta razão a minha recomendação é praticar novas técnicas e recursos, procurando   sempre transmitir nossa visão em nossas fotografias.

A arte fotográfica oferece recursos praticamente inesgotáveis, portanto, avançar como fotógrafo é um desafio permanente para todos nós, nunca desista!

E aí, você já fez algumas destas práticas? Tirou conclusões e conhecimentos?

Como sempre, desejo que estes exercícios e práticas tenham sido interessantes e úteis para aprender e progredir no manejo da câmera.  

Tome anotações das coisas pendentes, e se tiver dificuldade deixe seu comentário que terei prazer em responder. Até o próximo artigo!

Este site usa cookies próprios e de terceiros para recopilar informação estatistíca, e mostrá-lhe publicidade relacionada com sua preferência, gerada a partir das suas pautas de navegação. Caso de continuar navegando, consideramos que aceita esta utilização. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close